TwinBlade

About

Username
TwinBlade
Joined
Visits
2,117
Last Active
Roles
Mod, Member
Points
1,681
PSN
TwinBlade04
Badges
0
  • Lutinhas em Lisboa #7 - Resultados e Reports

    Lockdown vai ser a doer e neste momento, o top 2 de SFV parece-me já bastante bem definido.

    ...

    >:(


  • Sonic Boom 2018, Madrid (7-8 Julho)

    Foi muito fixe. Mesmo que vão só para assistir, como eu fui, vale bastante a pena!


    EDIT: :'(
    Vá... depois mais tarde talvez escreva qualquer coisa como deve ser. Mas correu-me muito mal.
  • Random jogos

    @Roz Nice, gosto destas perguntas! :D Vou tentar resumir~

    O Resident Evil original podes descartar completamente porque o REmake faz alguns retcons, acrescenta mais ao plot e é o que conta para o canon, actualmente. Deverá ser o mesmo com o remake do RE2. Para além disso, é um dos raros casos em que o remake bate o original, é simplesmente melhor em todos os apectos. É dos melhores da série, recomendo mesmo.

    Ora bem, cronologicamente é isto:

    0
    1 (remake)
    2
    3
    Code Veronica X
    4
    Revelations
    5 + DLC
    Revelations 2
    6
    7 + DLC

    *Ali na gap entre o CVX e o 4 metia ainda os dois Chronicles, que resumem tudo do 0 ao CVX e ainda têm chapters extra que adicionam muita backstory sobre Raccoon City, explicam a queda da Umbrella, como o Leon se tornou government agent, etc. Como isto só está na Wii/PS3, o melhor é mesmo veres as cutscenes no Youtube.

    Isto são só as main entries. Depois tens mais canon stuff que adicionam mais tidbits ao universo da série (como os dois Outbreaks, as mangas, os filmes CGI, etc... ), mas não perdes nada se passares ao lado.

    Podes jogar tudo nessa ordem, mas tem mais piada se jogares o 1 primeiro e só depois o 0, que é uma prequela do RE1. O mesmo para os DLCs do 5 e do 7.
  • O que andam a jogar?

    Ando a jogar Ni no Kuni II. Passa-se no mundo do primeiro jogo, mas fora isso é preciso escavar um bocado para descobrir outras ligações e referências. Para além disso, as mudanças nos sistemas são tantas que só visualmente é que se assemelha ao primeiro.
    Dito isto... a par do FF Dissidia NT, este Ni No Kuni II é um dos jogos que mais me desapontaram este ano. Isto porque tinha imenso potencial e, infelizmente, é demasiado underwhelming (o Dissidia é só porque é mau em quase tudo o que tenciona fazer). Estou nas 12h , mas não o vejo a melhorar. Umas notas:



    - Muito bonito, tal como o primeiro jogo. Acho que é isto que o leva tão longe. Só assim consigo perceber como é que teve reviews tão altas, porque no resto é demasiado average.

    - Este jogo troca todo o sistema de pokém... familiars do primeiro jogo por um mashy hack 'n slash que mais encaixa num Dynasty Warriors. Nem sequer é um híbrido como o Rogue Galaxy (também da Level-5). É mesmo brainless mashing. xD Mesmo com inúmeras opções, skills, dodge, block, higgledies e whatnot, o jogo é tão fácil, que mashar quadrado/triângulo é mais que suficiente para a maior parte das lutas.
    Como disse antes, vou a 10h de jogo e já estou um bocado farto do comabte. Não é bom sinal. Por exemplo, por mais messy que o combate do FF15 fosse, nunca me deu esta impressão. Não tão cedo, pelo menos.

    - Bland overworld, especialmente quando comparado ao do 1º jogo. Além disso, porque é que as personagens se tornam chibi no overworld? Contrasta demasiado com o resto do estilo do jogo. Não vou falar no kingdom building e nas skirmishes (que têm o mesmo aspecto chibi), mas também me parecem features desnecessárias.

    - Tirando os bosses, pouca variedade no design dos inimigos. Já atravessei um continente quase todo e continuo a lutar com o staple mouse/goo/skeleton/wyvern monster que encontrei no início do jogo, apenas com níveis maiores.

    - A OST é "boa", mas estou a notar que a maioria das tracks são versões alteradas da main theme. Talvez para tentar apelar à nostalgia? Não sei, por alguma razão, não está a resultar muito bem. Deixa um bocado aquele feeling de que não tem a sua própria identidade.

    - O voice acting só aparece raramente e em cenas "ao acaso". A maioria das cutscenes (até mesmo as de maior story exposition) são texto e mais texto, acompanhadas de umas exclamações aqui e ali. É fácil reparar onde estão em falta. Aliás, até já houve uma ou duas em que estava a passar texto e, DE REPENTE, passaram a ter voz...
    Enfim, isto é de longe a maior falha na apresentação. Algo correu mal ou ficaram sem budget a meio e não deu para fazer mais. É pena, porque o pouco VA que houve até agora é bastante bom e as cutscenes mereciam mais.
    Ah, já agora, todo o banter entre os characters também não é voiced. Aparece de vez em quando num pop-up com small font e desaparece em menos de 3 segundos. Ugh.

    - A história simplesmente não tem impacto e os characters não mostram grande preocupação com os seus problemas. Aliás, quase todos, excepto o Evan, têm pouco development e motivação: "Siga, agora junto-me à tua party porque sim!"



    Tenho bastante pena que o jogo tenha saído assim, porque para mim, o 1º Ni no Kuni é provavelmente o RPG que mais gostei na PS3. Nota-se claramente que houve muita coisa que ficou por fazer nesta sequela, mesmo com os vários delays que teve. Não é propriamente um mau jogo, mas também não é nada por aí além. Fica mesmo muito aquém do 1º.
  • Lockdown 2018, 15 e 16 Setembro

    Conheço esse jogador que foi lá fora jogar MKX. He's a cool dude~

    :)