TwinBlade

About

Username
TwinBlade
Joined
Visits
1,383
Last Active
Roles
Member
Points
1,507
Badges
0
PSN
TwinBlade04
  • Random jogos

    Lool foi só pela info.
  • O que andam a jogar?

    Nesta thread em específico não estou a conseguir pôr spoiler tags, é o mesmo problema de há uns tempos.
    @obake, @digos ou quem quer que ainda vá jogar os DLCs do RE7:


    ----------------------------------------
    LOTS OF SPOILERS AHEAD
    ----------------------------------------





    Acabei o Not a Hero e o End of Zoe do RE7. Grátis e pago, respectivamente. São ambos relativamente curtos (2h cada aprox.), mas cada um oferece uma experiência diferente.

    O primeiro é mais pew-pew que o main game, mas muito ao de leve. Nada comparado com o tipo de acção do RE4/5/6. Simplesmente o Chris é um gajo treinado e fully armed num espaço isolado, com SAW-style traps, poison gas e new enemy variants pelo meio. Não foge assim tanto ao main game como os trailers davam a entender. Diria até que é bastante semelhante à parte final do RE7, mas mais tensa.

    Este Not a Hero era aquele em que tinha mais interesse em jogar, uma vez que se criou toda uma onda de especulação sobre se seria mesmo o Chris Redfield ou um impostor (as teorias apontavam para o HUNK). Mas para ir directo ao assunto: afinal é mesmo o Chris e esta aparência dele é um redesign. Bummer. :/ Na verdade, não foi nada que o director do jogo já não tivesse dito várias vezes (porque photogrammetry, visuais reais, etc). Mas estava difícil de acreditar, devido a todo o tease que deram sobre o assunto, a aparência dele no RE: Vendetta, a mudança de voice actor... enfim, foi uma curve ball gigante.

    Honestamente acho que só fiquei desapontado com o DLC porque não cumpriu essa expectativa que eu tinha sobre a "revelação" da identidade deste Chris. É que a história nem sequer tem nada a ver com essa ideia. A intenção da Capcom foi pegar imediatamente onde o jogo original acabou, fechando loose ends com a perseguição final ao Lucas Baker e explicação do reaparecimento da Umbrella (long story short: são uma PMC anti-bioterrorista organizada pelos leftovers da old Umbrella. Mantêm o nome como "castigo" para relembrarem a responsabilidade e peso das suas acções no passado. O Chris continua a ser BSAA, apenas está a agir como supervisor das operações desta Umbrella renovada. A contra-gosto).

    Anyway, bastantes F-bombs são lançadas, há um ou outro one liner engraçado, Chris vence o bad guy and all ends well. No meio disto tudo são revelados os The Connections, a identidade dos terroristas criadores da E-type series, para quem o Lucas tinha estado a fornecer info. Não consegui perceber se são só um plot device para este jogo e se é suposto interpretar que estão acabados devido à captura de data sobre eles, ou se vão ter mais importância no futuro. É mais uma open plot thread a ter em conta para um próximo jogo.

    Overall é um bom DLC, embora relativamente curto. Confesso que fiquei desapontado inicialmente, mas como disse antes, acho que isso se deveu à expectativa diferente/exagerada que eu tinha para o plot. Em vez disso, este DLC (e o End of Zoe ainda mais) é um wrap up bonito num package já muito bom só por si.

    Já o End of Zoe, é um epilogue tão diferente no abordagem, que é impossível não achar piada à gameplay absurda: swamp dude goes on a rampage, punches everything in sight while eating bugs! Passa-se duas semanas após o Not a Hero e o protagonista é o Joe Baker, tio da Zoe, irmão do Jack. A diferença é que este Baker vive sozinho no meio do pântano e não tem muito contacto com o mundo exterior. Apesar disto, a família está em primeiro lugar, e ao encontrar a sobrinha infectada, parte em fúria à procura de uma cura. Isto leva-o a várias áreas de quarentena que a Umbrella estabeleceu à volta do terreno dos Bakers, enquanto é perseguido por um Molded diferente do habitual que quer raptar a Zoe.

    É um DLC muito diferente do tom do RE7, mas ao mesmo tempo encaixa no universo, talvez porque o setting ajuda facilmente a explicar a atitude e personalidade crua/violenta do Joe Baker. No fim, é revelado que o tal Molded é o Jack Baker, que afinal não tinha morrido às mãos do Ethan. A luta final entre os dois irmãos foi brutal... BIONIC AAAAAAAARM! xD

    In the end, a Zoe tem o final merecido. Ainda houve tempo para um fanservice cameo do Chris, que traz uma chamada do Ethan para a Zoe. Achei que este final foi bastante fitting para a história dos Bakers e encerra muito bem o RE7.

    Mas enough RE nerd talk. Vou deixar o archive falar por si, que eu ontem estive a streamar para um grande total de 1 pessoa, o @JayPay :D

    https://www.twitch.tv/videos/209357313
  • Liga PTFighters 2017

    Case closed via PM. We all good. xD
  • Liga PTFighters 2017

    @digos Wow, classy. Num post em que te dou praise e parabéns pelos dois anos a ganhar, vais pegar num parênteses meu que foi um funny, self-deprecating poke ao facto de eu só ter conseguido ganhar um torneio apenas uma vez? E ires mais além e dizeres que isso teve 0 significado? Não consigo perceber o porquê de ficares na defensiva. I mean, joke's on us que não conseguimos vencer-te o resto das vezes xD. Além disso, toda a gente está a dar-te os parabéns pela run que tiveste até hoje. Portanto, não percebo a necessidade dessa resposta.

    Mas não, não precisas de ter pena de todos os que deixam cair o tabuleiro várias vezes: também se aprende bastante com as derrotas.
  • Liga PTFighters 2017

    E chegou ao fim o 2º ano de liga PTF. Mais uma vez, obrigado ao @obake pela iniciativa. Estas finais foram entertaining de se ver, em ambos os jogos. Foi pena não ter havido muita gente a assistir, mas acho que era esperado, tendo em conta que não era um torneio como os do costume.

    Falando rapidamente sobre a minha prestação, acho que não foi nada de assinalar.
    Pode não ter parecido, mas tremi um bocado contra o Obake a partir do momento que ele fez o "sync" comigo. Eu já não estava a conseguir trocar de gear, só pensava em mandar backfist (até me escapei com alguns em punishable distances) e repetir a mesma blockstring quando estava em cima dele, algo que ele percebeu e começou a interromper muito bem. Estava a começar a crackar e o Obake soube capitalizar nisso. Penso que se o set continuasse, era capaz de ficar mais even do que os 5-1 que ficou.

    Já contra o @digos não estava com grandes expectativas, tal como disse no podcast. Portanto até fiquei admirado do primeiro match ter corrido tão bem. O problema é que ao longo do set, a frustração com as inconsitências e "javardices" do jogo começou a acumular. Nem foi uma questão de crackar, como no match anterior. Foi mesmo começar a ficar pissed off comigo. E pronto, só fiz porcaria a partir daí e o Digos fez o que sabe fazer melhor.
    Plus, desperdicei situações em que o Digos não conhecia a frame data de certos botões do Nash. My fault. Ao menos neste aspecto deu para aprender.
    Anyway, sei que lhe posso ganhar neste jogo se os astros se alinharem, só que isso ainda não aconteceu nestes 2 anos. Tal como nunca aconteceu vs @Afonso nos anos todos de SF4, now that I think about it. Maybe it's a curse, really. :'D Só tenho de lhe dar os parabéns pela vitória e por se ter mantido invicto por tanto tempo (menos na LGW 2016, recuso-me a deixar isto no esquecimento xD).

    EDIT: só para dizer que ando a ficar demasiado salty com o jogo, deve ser da idade. xD

    [Shoutous]
    @JayPay: podem não se ter apercebido, mas este menino levou esta oportunidade a sério e pôs muito effort desta vez! E acho que isso se notou com aquela opening contra o @Alvin. Eu sei o level up que tem andado a fazer, portanto já estava à espera de algo assim. Não ganhou, mas foi uma exibição muito boa (mesmo que ele não acredite).

    @Uber: pelos efeitos sonoros do df+HP e pelas secret tips que deu ao @4ber para vencer o Alvin. O que quer que tenha dito, teve efeito e gerou hype. :D

    @Afonso porque sim! :D