Paradoxos

Para mexer com a massa cinzenta ;)

Time travel paradox:




---------------------------
documentário:




Comments

  • ke fofo! paradoxos!

    i luv dem! ;D
  • Só tive tempo de ver a primeira parte de vídeos, mas gosto bastante deste tema ;)
  • Extremamente interessante este tema, faz-nos pensar.
  • Options
    Ainda hoje estive a falr disto com a minha tia! Física de 12º ano btw >.<'

    Tempo e espaço não constantes. Velocidade da luz é constante para qualquer referêncial c=3.0x10^8 (m/s). Não vi todos os vídeos tem aí o paradigma dos gémeos? também é bué giro... Uma vez um prof meu de Estrutura Atómica pôs-se a falar do efeito que tem uma pessoa viajar a velocidade muito elevadas (próximas da luz penso eu) e do facto de alguém ficar na terra a conometrar a viagem pelo tempo terrestre. Quando a outra pessoa voltasse tinham passado menos anos para ela. Depois disse que com relógios suficientemente precisos (relógios atómicos) podiamos medir o mesmo efeito com por exemplo umas viagens de avião intercontinentais...foi aqui que uma colega minha se lembrou de dizer 'Ah então se uma pessoa andar muitas vezes de avião fica mais nova!'...mijei-me todo xD. E só para dizer que sei alguma coisa do assunto, o irmão do Albert só veria a luz abrandar se andasse a uma velocidade à volta dos 0.9xx*c que é quando se aplica a equação de contracção de Lorentz que metia um quociente com uma raíz quadrada de 1-c/v...coisa que o valha. :bucktooth:

    EDIT: Lembrei-me agora, viajar no tempo é impossível!! Porque se tudo pode acontecer no futuro (há tempo em quantidade suficiente para que isso aconteça) decerteza que em algum momento e em algum lugar alguém teria sido ousado o suficiente para ignorar as consequências do possivel distúrbio que causaria se viesse visitar-nos ao nosso 'presente'.
  • [quote author=twi[S]ted link=topic=1401.msg47447#msg47447 date=1212964670]

    EDIT: Lembrei-me agora, viajar no tempo é impossível!! Porque se tudo pode acontecer no futuro (há tempo em quantidade suficiente para que isso aconteça) decerteza que em algum momento e em algum lugar alguém teria sido ousado o suficiente para ignorar as consequências do possivel distúrbio que causaria se viesse visitar-nos ao nosso 'presente'.
    [/quote]

    poético  :artist:
  • O melhor time paradox k m lembro, é das séries do Legacy of kain xD  "History abhors a paradox"  ;D
  • Twisted, vê o documentário e vais ver que certas cenas q disseste são o contrário do q eles dizem no documentário.

    No documentário explicam q o gémeo n veria a luz a abrandar, e "explicam" que só se pode viajar atrás no tempo até à altura em q a 1ª máquina foi construida. Pois senão, n terias onde "materializar". Esta máquina do tempo parece ser uma versão de tipo "teleporte"/wormhole em que precisas o mesmo aparelho a funcionar em cada um dos lados. E não um veiculo em si.

    Seja como for, apesar de préviamente impressionado, hoje ao rever isto, fiquei com a dúvida. Lá pq a "luz" ou os nossos aparelhos são abrandados em "altas velocidades" quererá isso realmente dizer que o tempo passou mais devagar? Eles não fazem realmente referência a esta pergunta. Mas coloco-a. :) Luz para mim n é igual a tempo. São 2 elementos diferentes. Ou Luz e Tempo estão paralelamente ligados?


    Repetindo-me mas tentado explicar melhor o q digo:
    No tal exemplo do relógio de luz, o q eu percebi é q a luz em si n era mais lenta pois tinha exactamente a mesma velocidade, a diferença era na quantidade de distância que tinha que percorrer (entre os espelhos) devido à alta velocidade. Eu percebo como isso pode influênciar a medição do relógio. Mas fiquei com sérias dúvidas se o Tempo (elemento) em si é modificado, pois não vi verdadeiras "provas" disso. Se calhar falta-me os conhecimentos de factos para preencher esta "gap"/pergunta. Mas usando a pura lógica é isto que penso. :)
  • Options
    [quote author=WhiteHorse link=topic=1401.msg47460#msg47460 date=1213006733]


    Repetindo-me mas tentado explicar melhor o q digo:
    No tal exemplo do relógio de luz, o q eu percebi é q a luz em si n era mais lenta pois tinha exactamente a mesma velocidade, a diferença era na quantidade de distância que tinha que percorrer (entre os espelhos) devido à alta velocidade. Eu percebo como isso pode influênciar a medição do relógio. Mas fiquei com sérias dúvidas se o Tempo (elemento) em si é modificado, pois não vi verdadeiras "provas" disso. Se calhar falta-me os conhecimentos de factos para preencher esta "gap"/pergunta. Mas usando a pura lógica é isto que penso. :)
    [/quote]

    Bem não percebi bem esta tua dúvida, secalhar não percebi de todo mesmo o que queres dizer, se tivesse tempo (entenda-se paciência porque estou cheio de trabalho) perdia tempo a tentar esclarecer com informação que tenho sobre o tema... só destaco esta tua frase porque a quantidade de distância que a luz percorre não depende da alta velocidade a que se move a nave do boneco, mas sim do facto de tu estares a observar o fenómeno apartir de dois referênciais diferentes. Uma pessoa a bordo da nave é um referencial solidário com o movimento do 'relógio de luz', enquanto uma pessoa na terra não o é. Isto mete uns conceitos esquisitos de relatividade Galileana (uma espécie de relatividade clássica pré-Einstein) e a noção de um referencial absoluto (estático) e um referencial relativo (dinamico/em movimento). Tudo gira à volta de poderes descrever o comportamento de determinada particula de modos diferentes para diferentes observadores. Um exemplo semelhante que nos ensinam é o de duas pessoas, uma num comboio e outra na plataforma da estação, se a pessoa que vai no comboio deixar cair um objecto da janela, vê o mesmo descrever uma trajectória rectilinea até ao solo, enquanto a pessoa da estação vê o objecto descrever um arco. Se quiseres e puderes perder mais tempo v~e se encontras algo sobre isto ^^


    Quanto ao viajar no tempo sou muito céptico. Dizes que no documentário dizem que só podemos voltar atrás até ao momento em que se concebeu a 1ª máquina, e que temos de ter o 'mesmo' aparelho nos dois lados do tempo? Isso é impossível a não ser que se conseguisse colocar  máquina num meio 'aging free', isto é, onde a sua integridade não fosse maculada pelo tempo. Isso é impossível porque a matéria degrada-se, envelhece e parte-se e tudo no universo tende para uma maior desordem. Nunca a espécie humana atingirá um tal nível de Godlikeness a ponto de ter uma máquina perfeitamente imutável ao longo do tempo. Logo não podes viajar para o passado porque a máquina do futuro não é a mesma de hoje.
    E depois todas estas teorias super complicadas de entender aplicam-se a domínios inferiores aos dos angstroms (1,0*10^-10 m) que é a dimensão dos átomos, e particulas subatómicas como o protão e o neutrão... Isto para dizer que as moléculas, a matéria viva, as células da vida, não podem ser sujeitas a estas velocidades pois desintegram-se. Então o nosso intelecto, a nossa 'Humanidade' nunca poderão fazer mais senão especular sobre estes aspectos porque as nossas monstruosas dimensões não o permitem sequer experimentar...

    ...then again não tenho bases suficientes, e posso estar mais uma vez enganado, mas bom sem dúvida que isto estimula a mente!... não deixo ainda assim de achar piada a estas manias de perder tempo com o passado e o futuro, quando há coisas tão mais urgentes de fazer no presente.


    EDIT: P.S!!! P.S!! É verdade, devo dizer que AMEI a primeira parte do documentário em que perguntam ao telespectador  'e que tal  visitar a Alemanhã em 1938, dar um balázio em Adolf Hitler e evitar a segunda guerra mundial?? lalalalala'       X'D wtf, isto foi feito por americanos??!?!???

    Ah e outra modificação: Tentativa tosca de responder à tua última pergunta. Equação clássica da física para o movimento de uma particula ao  longo de uma dimensão do espaço y:   Y=Y0 + V0y*t + (1/2)Ay*t^2   (1)

    Se quiseres o movimento a duas dimensões, dobras a equação numa segunda dimensão x e tens o movimento da particula num plano XoY segundo duas equações:

    Y=Y0 + V0y*t + (1/2)Ay*t^2   (1)
    X=X0 + V0x*t + (1/2)Ax*t^2   (2)

    Em que  Y0 - posição inicial em y
               V0y - velocidade inicial em y
               Ay -  aceleração em y

    Mesmo raciocínio para X

    Considera uma particula à velocidade da luz a mover-se de acordo com essa equação. Estabeleces que a posição inicial Y0 é nula. A velocidade da luz, c, é igual a V0y, logo V0y é constante e = a 3,0*10^8 (m/s). Se a velocidade é constante, a sua derivada, a aceleração, será nula. Assim a tua equação para o moviemento da particula (1) vem:  Y = Voy*t

    Onde tens uma relação entre posição espacial Y para cada instante t, estabelecida por uma constante, a velocidade da luz V0y ou c. Se tu verificas/reconheces que no exemplo do relógio de luz o feixe percorre distâncias diferentes a uma MESMA velocidade, matematicamente és obrigado a admitir que o tempo que o feixe leva a percorrer as duas distâncias é diferente necessariamente, para garantir que a velocidade da luz é a mesma! Por isso independentemente do referencial em que te situas, estejas na terra ou a bordo da nave onde está o relógio de luz, a única garantia que tens é que a luz se move sempre à mesma velocidade, e que o tempo e o espaço variam, expandem ou contraem dependendo do referencial apartir do qual tentas descrever o movimento da particula com essa velocidade... errr confuso?  :P





  • Algumas partes fiquei perdido, pq de matemática tou mto fraquinho. Fisica/Quimica, nunca tive (damm secondary school com profs a faltar).

    Mas na tua explicação base, principalmente perto do fim. Creio q referencias exactamente o problema que eu levantei.
    No exemplo em que eles mostram o tal ponto verde a fazer ping pong entre os 2 espelhos "light clock".
    <--- minuto 2:40
    Vê-se que a luz se desloca sempre à mesma velocidade, no entanto eles dizem que o "tempo abranda" devido à alta velocidade pois a luz está a bater menos rapidamente nos espelhos. Eu percebo o pq da luz bater menos rapidamente (percorre uma distancia maior conforme a velocidade de deslocação dos espelhos). Mas o que falho em perceber é pq dizem que isso quer dizer que o elemento "Tempo" tb está a ser abrandado. Só porque o relógio tem a luz a bater menos rápidamente? Então para isso meto baterias fracas no meu relógio de cozinha e digo que tenho um bolso temporal à volta do meu relógio de cozinha, pois ele tá a avançar mais lentamente. Duh. :P É essa associação entre o "relógio = tempo real" que me falha aceitar e ter lógica. Todos sabemos que a performance de relógios pode ser afectada, isso n significa que tal esteja a aconter ao Tempo em si.

    Mas depois tb tenho que me perguntar se a coisa acontece como foi demonstrada. Pois se a luz realmente está sempre a bater entre os espelhos ao mesmo ritmo, significa que para observadores externos ela iria parecer mexer-se mais rapido na diagonal do q aquilo q se vê no video.


    Outra cena que n cheguei bem a perceber o "porquê" é o facto do exemplo que dão dos dois foguetes o foguete que vai a viajar a metade da velocidade de luz, ver a luz aproximar/afastar-se de si à mesma velocidade que o foguete que está parado.
    <--- inicio do video

    Não faz sentido no inicio. Eles dizem que independentemente da perspectiva, a luz é vista à mesma velocidade.
    E depois ele vão a tentar implicar que é pq a luz "viaja" no tempo e começam a dar o exemplo com o tal "light clock" para explicar.... Mas depois qd vão para mostrar isso, mostram exactamente o contrário. A luz a ser afectada e a fazer ticks mais lentamente. Não percebi a consistência entre "o exemplo do relógio de luz" com o facto de "a luz passar pelo foguetes à mesma velocidade sem importar se estão em movimento ou não".

    Olha bem para o video que meti neste post. Percebes a minha "queixa"?

    ----------------------------------------------------------------------------------------------

    Em relação à "time machine", tanto que percebi é uma questão de a deixar ligada. Segundo o que percebi, o objectivo é apenas porporcionar uma plataforma de "destino". Ou seja, segundo essa lógica, o que interessa é que o efeito esteja a ser criado. Não importando se é a mesma máquina, peça por peça.

    Segundo o que percebi, também n será a única forma de viajar para o passado. Mas a única que conseguimos "criar" com os recursos actuais.
    Posso ter entendido errado esta parte. Mas foi a noção que me gerou.

    No entanto n consegui perceber, se é uma máquina q pode ser desligada a determinada altura, ou se isso significaria o fecho da janela entre os 2 momentos. No entanto o facto que ele refere no exemplo, que a máquina fica ligada, sugere realmente que n pode ser desligada sob penalidade de fechar o tunel de viagem entre o ponto em que foi ligada e o futuro.

    -----------------------------------
    E sim, máquinas detioram-se, mas se bem construidas não tão rápidamente qt um organismo.
    Acredito que é possivel ter máquinas a funcionar durante 100 anos sem interrupção. Se o coração humano é capaz também uma máquina baseada em luz/lasers. E acredito que existam por aí servidores (main frame) que estiveram a bombar decadas a fio. Já para n falar de satélites e sondas espaciais q funcionam também décadas a fio. Não acho que seja esse o problema maior. ;)
Sign In or Register to comment.